eSPERA

acompanhava a vida dele pela tela.

esperava um sinal de que algo finalmente fosse acontecer.  nunca acontecia. não aconteceria…

apenas vestígios de uma vida comum e duradoura em sua mesmice.

não era o que ela esperava do moço que já não mais passava pela sua janela.

o moço havia se perdido nalgum caminho entre o mar e a sua casa.

não mais alegria. nunca mais a risada sonora e gulosa.

seria só esse caminho vazio entre a porta e o portão.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s